A Usina Hidrelétrica de Mascarenhas fica no município de Baixo Guandu (ES) e entrou em funcionamento em 1974.
Localizada no Município de Baixo Guandu, no Rio Doce.
Capacidade Instalada de 198,0 MW​
Garantia Física de 128,4 MW médios

A usina, que entrou em operação em meados da década de 1970, tem capacidade instalada de 198 megawatts. A barragem fica no Rio Doce, em Baixo Guandu, noroeste capixaba. Trata-se da maior hidrelétrica do Estado, conforme dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Vazão máxima por turbina

230 m³/s

Vazão mínima defluente

210 m³/s

Comprimento do vertedouro

144,20 m

Reservatório

3,9 km² de área, 21.800.000 m³ de volume aproximado (usina do tipo fio d’água)

Programa de Qualidade e Quantidade da Água

A UHE Mascarenhas realiza periodicamente o monitoramento de quantidade de água das águas do rio Doce. São 4 postos pluviométricos, 4 postos fluviométricos e 1 posto limnimétrico com transmissão telemétrica do tipo satelital GOES com aquisição de dados realizada a cada 15 minutos. Os dados amostrados demonstram a vazão, nível, precipitação das chuvas, entre outros números que são disponibilizados para os órgãos públicos.
Tais dados são utilizados tanto pela equipe de gestão da UHE Mascarenhas, como compartilhados com órgãos setoriais e defesa civil para colaboração com demais ações da sociedade.
O Monitoramento de Qualidade de Água é realizado semestralmente com análises no período seco e úmido em 4 pontos de coleta no Rio Doce. No monitoramento são analisados diversos parâmetros físicos e químicos da água, como: pH, temperatura, coliformes, metais pesados entre outros, e com a consolidação dos dados é apresentado o Índice da Qualidade de Água (IQA).
Destacamos que nos últimos monitoramentos realizados a qualidade de água se enquadra entre boa a ótima, demonstrando a efetividade as ações realizadas pela UHE Mascarenhas sobre a gestão do reservatório, sedimentos e demais instalações da usina.
A UHE Mascarenhas possui Licença Ambiental de Operação para as atividades de Geração de Energia Elétrica, emitida junto ao IEMA (Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos) do Estado do Espírito Santo. A licença vigente foi emitida em jan/2022 e tem vigência até jan/2027.
Em conformidade com a legislação vigente e em linha com as diretrizes da Política de Meio Ambiente, Segurança e Qualidade do Grupo Paraty Energia, a UHE Mascarenhas possui diversos projetos sociais e ambientais em execução.
Conheça nossas ações realizadas em 2023 em nosso Relatório de Sustentabilidade.

Programa de Monitoramento da Ictiofauna

Através de ações de monitoramento, coleta e transposição da ictiofauna o programa busca contribuir com o acompanhamento e avaliação das alterações ambientais no meio biótico (ictiofauna), de modo a direcionar as estratégias de manejo e conservação das comunidades de peixes na área de influência da UHE Mascarenhas.

Projeto de Reflorestamento

Dentre as medidas voltadas a compensação ambiental e restauração da vegetação nativa das áreas ás margens do reservatório, a UHE Mascarenhas realizou o plantio e conduziu a regeneração natural de uma área de cerca de 50 hectares. A ação iniciou em 2010 e as áreas hoje em dia continuam se desenvolvendo, sendo habitat de diversas espécies de fauna.

Avaliação de Risco e Vulnerabilidade Climática

Em abril/2023 foi realizada Avaliação de Risco e Vulnerabilidade Climática da UHE Mascarenhas, através da metodologia do RCP’s (Representative Concentrations Pathways) usados pelo IPCC (Intergovermmental Panel os Climate Change) com o objetivo de mapear e propor medidas de mitigação para o tema.

 

Tais projeções são baseadas em possíveis mudanças nas concentrações dos principais GEE (CO2, CH4 e N2O) e os impactos relacionados ao clima modelados em nível global e regional. A avaliação considera as mudanças climáticas que são esperadas e os impactos são interpretados de forma a entender os riscos físicos que a usina pode sofrer ao longo de sua vida.

 

Para a região de Baixo Guandu, o modelo indicou como principais riscos inundação e incêndio, porém ambos são considerados riscos baixos. O vertedouro da usina possui capacidade de projeto para vazão de 14.500 m³/s, entretanto recente revisão dos documentos indica capacidade de vertimento até 30% maior, gerando mais segurança para a barragem e população a jusante. Com relação a incêndio, a UHE Mascarenhas toma todas as medidas necessárias para evitar e conter tal ocorrência, como a execução de aceiros e manutenção de sistema de prevenção e combate.

 

Por fim, a avaliação conclui que não são necessárias adaptações no momento, mas contínuo monitoramento da situação, o qual já é realizado pela UHE Mascarenhas.

> Para saber mais sobre o assunto, acesse o relatório completo.

Plano de Ação de Emergência

O Plano de Ação de Emergência (PAE) da UHE Mascarenhas busca atender a Lei nº 12.334/2010, referente à Política Nacional de Segurança de Barragens, que estabelece os procedimentos que contribuem para minimizar os danos causados nas áreas e arredores dos reservatórios, decorrentes de situações críticas que possam vir a acontecer em virtude de riscos hidrológicos ou acidentes estruturais da barragem, tal como a ruptura da barragem.
Desta forma, o presente documento corresponde ao Plano de Ação de Emergência do aproveitamento, abordando, de forma objetiva, as principais emergências que possam pôr em risco a integridade das estruturas componentes da UHE Mascarenhas, bem como definir procedimentos de notificação, comunicação e ações de resposta necessárias ao pronto atendimento das possíveis adversidades. Ele está direcionado aos municípios identificados como potencialmente afetados pela ruptura hipotética da barragem, sendo eles: Baixo Guandu e Colatina, todos situados no Estado do Espírito Santo.

> Acesse o Plano de Segurança de Barragem – Plano de Ação de Emergência da Usina Hidrelétrica de Mascarenhas.

Fale Conosco (Canal de Ética e Denúncias) 0800 878 9022
Gostaria de conhecer a UHE Mascarenhas, entre em contato por telefone (27) 99757-4724 ou e-mail visitas.mascarenhas@paratyenergia.com.br